Marcelo Dieguez e Pita em 2015

marcelodieguezepita1a

pita3


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Edvaldo Oliveira Chaves, o Pita nasceu no dia 04 de agosto de 1958 na cidade de Nilópolis no Estado do Rio de Janeiro.

pita2


Mas foi criado no Jardim Casqueiro, em Cubatão-SP .

 



Meia direita extremamente habilidoso e inteligente, Pita fez história nos clubes por qual passou.

 

Abaixo Pita aparece agachado, sendo o segundo da esquerda para a direita no time juvenil do Santos

pitanojuvenildosantos1

 

 

 

Revelado no Santos, em 1977, o jogador jogou também no São Paulo, Strasbourg (França), Guarani e teve uma passagem pelo Japão.

 

Pita era um excelente lançador e batedor de faltas.

A carreira de Pita no futebol começou num torneio de praia, em Santos.

 

Encantados com a técnica do jogador, olheiros da Portuguesa Santista o levaram para treinar na equipe, onde tornou-se o grande destaque da equipe dente-de-leite do clube.

 

 

Em 1977, o Santos convenceu Pita a abandonar a Briosa para treinar na Vila Belmiro.

No ano seguinte, o Santos passou por uma grave crise financeira.

 

O técnico Formiga assumiu a equipe principal e chamou vários jogadores dos juniores para treinar com os profissionais, já que não havia dinheiro para investimentos.

 

Nesse grupo, que ficou conhecido como "Meninos da Vila, estava Pita.



Com sua excelente técnica, lançamentos precisos e ótimo toque de bola, o jogador foi um dos destaques da Santos naquele ano.

 

Logo de cara, Pita comandou o Santos ao título paulista de 1978, o primeiro após a saída de Pelé.

 

pitanosantos1978a

 

 

 

É campeão paulista de 1978 pelo Santos

 

Abaixo aparece Pita e Lino em jogo contra o Corínthians

pitaelinocontraocorinthians1

 

 

Abaixo Pita aparece agachado, sendo o segundo da direita para a esquerda

 pitanosantos3

 

 

 

Abaixo mais uma do Santos Pita aparece agachado, sendo o segundo da direita para a esquerda

 pitanosantos1

 

 

 

 Abaixo mais uma do Santos Pita aparece agachado, sendo o segundo da direita para a esquerda

 pitanosantos2

 

 

 

Abaixo mais uma do Santos Pita

 pitanosantosplacar

 

 

 Abaixo mais uma do Santos Pita aparece agachado, sendo o segundo da direita para a esquerda

 

 pitanosantos4

 

 

 

 Abaixo mais uma do Santos Pita aparece agachado, sendo o segundo da direita para a esquerda

 pitanosantos5

 

 

 

 

Em 1984, após seis anos no Santos, Pita foi trocado por Zé Sérgio e seguiu para o São Paulo.

 

 pitanosaopaulo1

 

 

 

No Tricolor não foi diferente: o jogador continuou fazendo história.

 

 

Ao lado de Silas, Müller, Careca e Sidney formou uma equipe excepcional.

 

 

No comando estava o técnico Cilinho, que também apostou na garotada.

 

pitanosaopaulo4

 



Pita era o maestro da equipe, que ficou conhecida como "Os Menudos do Morumbi".

 

 

Esse time conquistou o Campeonato Paulista (85) e Brasileiro (86).

 pitanosaopaulo2

 

 

 Abaixo o time do São Paulo

pitanosaopaulo3

 

 

 

 

São Paulo de 1985

pitanosaopaulo1985

 

 

Mesmo tendo uma técnica apurada, no entanto, Pita não teve muitas chances na Seleção Brasileira: fez apenas 12 jogos.

 

 

É campeão paulista de 1978 (pelo Santos) de 1985 e 1987 (pelo São Paulo).

 

pita3

 

 

 

 

Ainda pelo Tricolor, Pita foi importante na conquista do Brasileirão de 86, chegando até a marcar um gol na final contra o Guarani (empate por 3 a 3 no tempo normal e prorrogação).

 

 

No São Paulo, atuou em 247 partidas (115 vitórias, 84 empates, 48 derrotas) e marcou 46 gols, esses são números revelados pelo "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa.


Ele jogou também no futebol francês.

 

 

Apesar de muitos o acharem parecido com Michel Platini, Pita não conseguiu se destacar tanto no país do grande camisa 10 francês.

 

 

Jogou pelo Racing de Estrarburgo de 87 a 89 e retornou ao futebol brasileiro.

 

 

Pita defendeu o Guarani, de 89 e 90, e depois foi jogar no Nagoya Grampus, do Japão, onde ficou de 90 a 93.

 

 

 

Encerrou a carreira na Internacional de Limeira em 94.

 


Pela Seleção Brasileira, o meia fez sete partidas e foi campeão panamericano de 87.

 

Na época, a seleção tinha como técnico Carlos Alberto Silva.


Um dos gols mais bonitos marcados por Pita foi em jogo contra o Palmeiras, em 85, no empate por 4 a 4, no Pacaembu.

 

O meia fez uma fila de palmeirenses, entre eles os volantes Paulinho e Rocha, driblou o goleiro Emerson Leão e empurrou para as redes.

 

 pitanosantos6

 

 

 

 

Clubes

Santos (SP): 1977-1984
São Paulo (SP): 1984-1988
Racing Strasbourg (FRA): 1988-1990
Guarani (SP): 1990
Fujita Industrial (JAP): 1991-1992
Nagoya Grampus (JAP): 1993
Internacional (SP): 1994

 

 

 

 

24/07/2016
Publicado por: Murilo Ernani Caumo de Paula Dieguez

 

 

 


Fonte de Pesquisa:

Entrevista Exclusiva de Pita para O Historiador Marcelo Dieguez;

acervo de Pita,

acervo de Marcelo Dieguez

 esportes.uol.com.br

 terceirotempo.bol.uol.com.br

 

 

 

 

 

O Santos Master foi jogar em Pato Branco em dezembro de 2015 e Pita concedeu entrevista a Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Marcelo Dieguez e Pita em 2015

 marcelodieguezepita1

 

 

 

 

 

 

”Pita você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida”.