EDU LIMA, ex-ponta-esquerda do Cruzeiro-MG, Vitória-BA, Bahia-BA, Internacional-RS, Atlético-MG, Guarani-SP, Flamengo-RJ, União São João Araras-SP, Paulista-SP, Dalian Shide-China, Palmeiras-SP, Paraná Clube-PR e Ceará-CE.

 

Eduardo Lima de Carvalho, o Edu Lima nasceu no dia 31 de dezembro de 1964 na cidade de Belo Horizonte no Estado de Minas Gerais.

Começou a carreira jogando futebol de salão no Cruzeiro em 1972.

Aos 17 anos foi promovido ao grupo de profissionais do Cruzeiro pelo então técnico Yustrich e já era considerado dono da posição.

Em entrevista à extinta Revista 3º Tempo publicada em 5 de junho de 1982, Edu disse "Tenho muito medo de falar que já sou dono da posição, porque posso ficar acomodado e estragar minha carreira"

O jogo de estréia de Edu foi um empate em 2 a 2 contra o Atlético-MG com 60.000 torcedores realizado em 07 de maio de 1982. Edu ficou no Cruzeiro até 1985 quando foi emprestado ao Palmeiras em uma negociação que envolveu o jogador Carlos Alberto Seixas.

Atuando pelo Cruzeiro Edu disputou 121 jogos, conseguindo 62 vitórias, 40 empates e 19 derrotas e marcando 30 gols. Foram 12 classícos contra o Atlético-MG onde ele marcou 3 gols.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Cruzeiro: Dispensa qualquer tipo de comentário. Clube em que comecei com 8 anos de idade, jogando futebol de salão, com 12 fui para o campo e com 16 já era atleta profissional de futebol.

Títulos: Campeonato Mineiro de 1984

Técnicos: Yustrick
Osvaldo Brandão
Didi
Orlando Fantoni

Edu foi para o Palmeiras por empréstimo em uma negociação envolvendo Carlos Alberto Seixas. No Palmeiras onde foi treinado por Rubens Minelli, Edu teve uma passagem rápida, ficou no clube por 3 meses

Edu Lima fala sobre sua passagem no Palmeiras: Foram apenas 3 meses e um processo de adaptação um tanto quanto complicado para a época. Mas foram dias de admiração por atuar ao lado de grandes ídolos do futebol da época como o Luizão Pereira, Enéias, Capitão, Jorginho e outros. Eu tinha apenas 18 anos.

Técnicos: Rubens Mineli

Edu Lima no Vitória

Em 1986 Edu foi para Salvador defender o rubro negro bahiano, no Vitória Edu foi treinado por Mário Travaglini. A principal conquista de Edu no vitória foi o direito ao seu passe.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Vitória: Outro grande clube que se modernizou e faz a sua história, possibilitou o meu amadurecimento pessoal e familiar, pois foi quando atuava pelo rubro-negro baiano que conheci a Elyane com quem estou casado há 20 anos e ainda Maria e Paula minhas queridas filhas especiais.

Técnicos: Mário Travaglini 
Abel Braga

Em setembro de 1987, Edu Lima trocou o Vitória pelo Bahia.

No Bahia, sob o comando de Evaristo de Macedo, Edu conquistou o título estadual de 1988 e logo depois se transferiu para o Inter-RS

Edu fala sobre sua passagem no Bahia: Clube de uma massa incrível, apesar de ter atuado pouco tempo, mas pude sentir o gosto de atuar em uma equipe que possui uma das torcidas mais fiéis que já vi. Além disso fiz grandes amizades por lá, as quais cultivo até hoje.

Títulos: Campeonato Baiano 1988

Técnicos: Evaristo de Macedo 
Abel Braga 
Orlando Fantoni

No Inter de Porto Alegre, Edu viveu um bom momento na sua carreira.

Em 1988, disputou o Grenal considerado como o Grenal do século. A partida foi válida pela semi final do brasileiro daquele ano. O Inter venceu o jogo de volta por 2 a 1, dois gols de Nilson, e com o resultado o Inter disputou a final com o Bahia.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Inter: Talvez por proporcinar ao torcedor grandes partidas contra o Cruzeiro no final da década de 70 e eu ter assistido algumas delas quando criança, acredito ter sido outro grande clube em que atuei por 3 anos. Importante também a cidade de Porto Alegre, onde nasceu a minha filha Eduarda.

Técnicos: Abel Braga 
Ênio Andrade

Confira os números do Edu no Inter

1988
36 PARTIDAS
11 GOLS

1989
51 PARTIDAS
12 GOLS
CAMPEÃO DO VIII TROFEU CIDADE CEUTA
VICE-CAMPEÃO GAUCHO
VICE- CAMPEÃO BRASILEIRO DA TEMPORADA/1988

1990
34 PARTIDAS
10 GOLS

Depois ficar três anos em Porto Alegre Edu retornou à sua cidade natal, Belo Horizonte.

Desta vez para defender o Clube Atlético Mineiro.

A maior dificuldade desta passagem foi desvincular sua imagem ao grande rival do Atlético, Cruzeiro.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Atlético-MG: Após 7 anos fora de Belo Horizonte, tive a oportunidade de retornar a minha cidade natal, e apesar de ter crescido no Barro Preto, teria que como profissional vestir a camisa preta e branca e tentar dobrar a torcida atleticana jogando um futebol que a fizesse esquecer a relação que existia entre o Edu e o Cruzeiro.

Além disso teria que tentar substituir a altura um grande camisa 11 do futebol brasileiro, da Seleção Brasileira, o Éder "Bomba" Aleixo e me parece que deu tudo certo.

Títulos: Campeonato Mineiro de 1991

Técnicos: Jair Pereira

Após conquistar o título Mineiro com o Atlético-MG, Edu foi para Campinas defender o Bugre onde ficou por três anos. Em Campinas Edu viveu um dos melhores momentos de sua carreira, disputando títulos e dando show ao lado de Amoroso, Edilson entre outros.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Guarani: Uma das melhores fases da carreira, passei no time de Campinas, o Bugre foi muito importante tanto no convívio social quanto na área profissional.

Técnicos:Carlos Alberto Silva e Levir Culpi

Edu foi para o clube de maior de torcida do país em uma negociação envolvendo Djalminha.

No Rubro Negro carioca Edu ficou por pouco tempo, mas teve bons momentos.

Seu primeiro gol foi na vitória sobre o São Paulo por 2 x 0 no dia 22/09/1993

Fez ao todo 13 partidas e marcou 3 gols pelo Flamengo.

Seu último jogo foi no dia 29/11/1993 na derrota para o Vasco da Gama.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Flamengo: Que delírio, que fascínio, atuar em um Maracanã lotado vestindo o "Manto Sagrado" do time da Gávea. Estar bem perto dos maiores atletas que fizeram história no clube e conviver diariamente por exemplo com Leovigildo Jr. e vestir a camisa 10 do Zico, além de ouvir o hino do clube.

Técnicos:Evaristo de Macedo

Do Flamengo, Edu retornou para o Guarani, e de Campinas, seguiu para Jundiaí para defender as cores do Paulista na época conhecido como Lousano Paulista. Em Jundiai, Edu assinou um contrato diferente que permitia que ele jogasse o segundo semestre de 1995 e 1996 por outros clubes.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Lousano Paulista: Houve a fusão do clube de Jundiaí com a empresa de fios e cabos Lousano, cujo presidente é o Sr. Pascoal Grassioto. Como havia atuado pelo Guarani de Campinas e o grupo Lousano era o patrocinador principal do clube, fui convidado pelo Sr. Pascoal a integrar o projeto que poderia levar o Paulista de Jundiaí da sërie A3 para a série A2, com um contrato de 1 ano, correspondente ao 1º semestre de 1995 e primeiro semestre de 1996. Eu estaria liberado a disputar o Campeonato Brasileiro dos respectivos anos por um clube da primeira divisão. Foi uma passagem vitoriosa e recompensada pelo acesso do clube à 1ª divisão do futebol paulista após 17 anos. Faziam parte do grupo jovens atletas como Alex Oliveira e o zagueiro Wilson além dos experientes, Toninho Cerezzo, Casagrande , Sérgio (ex-goleiro Cruzeiro) e Vladimir (ex-zagueiro Portuguesa).

Edu no Paraná

No primeiro semestre de 1995 Edu ajudou o Paulista a subir para 2ª divisão do Paulista. Mo segundo semestre, Edu foi disputar o Brasileiro pelo Paraná Clube.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Paraná: Depois de conseguir o acesso no Campeonato Paulista para a 2ª divisão pelo Lousano Paulista, surgiu o convite do Paraná Club para a disputa do Campeonato Brasileiro de 1995. Um clube novo e acostumado a disputar títulos, fazendo frente a Atlético (PR) e Coritiba, nascido da união de Pinheiros e Colorado. Não pensei duas vezes, até porque o técnico recém contratado da equipe seria Vanderlei Luxemburgo. Um clube com uma estrutura invejável e com atletas experientes e valorosos, aproveito para citar este time. Régis, Gil Baiano, Edinho Baiano, Marcão e Guilherme, Élson, Daniel Frasson e Ricardinho, Maurírlio, Saulo e ....

Técnicos: Wanderley Luxemburgo

Edu no Dalian Wanda

Em 1997 Edu foi para o exterior, mais precisamente para a China. Foram três meses, Jnaeiro a Março de 1997 no frio asiático.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Dalian Wanda: Gostaria de ter uma experiência internacional como atleta profissional de futebol e sentia que o momento era aquele, pois já estava com 32 anos de idade.

Tudo aconteceu em 96 quando atuava pelo Bugre de Campinas e a Seleção Chinesa que se preparava para a Copa do Mundo de 2002 havia assinado um contrato de intercâmbio com o Guarani.

Treinavam diariamente nas dependências do clube do interior de São Paulo o que possibilitava um contato maior entre os profissionais.

No fim do ano houve o interesse dos representantes do clube chinês na minha contratação.

O Dalian Wanda é um dos poucos clubes do futebol profissional chinês que tinha na época uma estrutura própria e o campeonato nacional daquele país, era reconhecido como profissional há apenas 4 anos, os quais o clube conquistou todos os títulos.

Fizemos a pré temporada em Kumming, uma pequena cidade ao sul da China(próxima ao Camboja e Vietnã) a 2.200 m de altitude e com a temperatura variando entre 4 e 8 graus, era inverno na Ásia.

Eram treinamentos pesados em 3 períodos durante 30 dias.

Fizemos alguns jogos treinos e depois retornamos a nossa sede em Dalian, cidade portuária situada no nordeste daquele país e que a temperatura era de 24 Graus negativos.

Comecei então a sentir as dificuldades de adaptação: o clima, a língua, os costumes e o mais importante, a distância da família, pois estava lá sem minha esposa e filhas.

Foi uma experiência pessoal única por ter podido conhecer um pouco da cultura do país e de também poder visitar alguns lugares históricos como Hong Kong, ainda sobre posse britânica, a Muralha da China e sobrevoar, Vietnã, Cantão e Camboja, palcos da Guerra Mundial.

Ao retornar de sua passagem fora do país, Edu foi convidado para defender as cores do "Vovô". Depois de conversar com a família, o jogador arrumou as malas e rumou para Fortaleza onde ficou de abril a julho de 1997 e conquistou título estadual.

Edu Lima fala sobre sua passagem no Ceará: Cheguei ao Brasil no início de abril e depois de uma semana recebi o convite do clube do Ceará, para as disputas da Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Campeonato Cearense, fizemos partidas históricas contra Fluminense (RJ), Palmeiras, Vitória (BA), Fortaleza e Ferroviário. No final nos sagramos Campeões Cearenses daquele ano.

Títulos: Campeão Cearense 1997

Em 1998 Edu foi para Araras onde encerrou sua carreira de jogador pelo União São João.

Edu Lima fala sobre sua passagem no União São João de Araras: Ano de Copa do Mundo e fui atuar pela equipe de Araras. Era um time muito jovem pois a filosofia do clube era de prestigiar a prata da casa. Os mais velhos do time eram João Paulo (com passagens pelo Guarani e Bari-ITA) e eu. Foi um campeonato paulista curto, mas o suficiente para contribuir com o clube em alguns aspectos, como jogar e aconselhar os mais jovens. Dpois de terminar este contrato, resolvi juntamente com minha família encerrar minha carreira como atleta profissional de futebol.

 

 

 

Vejam abaixo a Entrevista Exclusiva de Edu Lima para Marcelo Dieguez em 2012:

EDU LIMA

1-Nome completo= Eduardo Lima de Carvalho

2-Data e local de nascimento= 31/12/1964

3-Posição= Ponta-Esquerda

4-Onde e quando começou sua carreira= Cruzeiro Esporte Clube em 1972 (Futebol de Salão)

5-E como foi sua estréia= Foi em 1982, como profissional Cruzeiro 1 X 0 Atlético (MG), jogamos com time misto.

6-Adversários que gostava de jogar= Todos

7-Títulos= Campeão regional em todos os clubes com exceção do Inter (RS)

8-Medalhas e troféus=

9-Jogos inesquecíveis= Flamengo 2 x 0 São Paulo (Maracanã-93), Inter 1 x 2 Barcelona (Camp Now-88) entre outros

10-Jogo que poderia ser esquecido= Todos foram jogões

11-Ídolos= Jesus Cristo

12-Você fez muitos amigos no futebol= Não, posso contá-los nos dedos

13-Tem contato com estes amigos= Alguns

14-Técnicos que trabalharam contigo= Osvaldo Brandão, Minelli, Enio Andrade, Didi, Abel Braga, Vanderlei Luxemburgo

15-Alguma história engraçada= Várias, mas só pessoalmente, gosto de ver as pessoas sorrindo quando conto.

16-Gols= Alguns

17-Gol mais importante= Todos foram importantes, trabalhava duro prá colocar a bola entre as traves. (RS)

18-Gol mais bonito= Puxa, foi um sem pulo em 92, Guarani 5 X 2 Palmeiras, no Brinco de Ouro pelo Paulista daquele ano.

19-Sequência de times que jogou= Cruzeiro, Vitória, Bahia, Inter (RS), Atlético(MG), Guarani (SP), Flamengo

20-Frase=”Edu Lima, você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida”.

 

 

 

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez


Fonte de Pesquisa:

Entrevista Exclusiva de Edu Lima para O Historiador Marcelo Dieguez;

acervo www.historiadordofutebol.com.br;

www.edulima.com.br;

www.flaestatistica.com;

terceirotempo.bol.uol.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Edu Lima, você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".

 

Um abraço de seu amigo Marcelo Dieguez.