carlosalbertogarcia1a

 

CARLOS ALBERTO GARCIA ex-meia-direita do Corínthians-SP, Londrina-PR, Vasco da Gama-RJ, Campinense-PB, Nacional-AM e Seleção Brasileira

Aqui Carlos Alberto Garcia no Londrina em 1977.

Carlos Alberto Garcia nasceu no dia 12/04/1954 na cidade de Florida Paulista no Estado de São Paulo.

 


Começou sua carreira em sua cidade com 14 anos jogava futebol, voleibol e basquete e foi fazer teste no Corínthians através de seu tio, que na época era prefeito da sua cidade e que tinha amizade com o Valdir Luck, que era Presidente do Corínthians.

carlosalbertogarcia4

Carlos Alberto Garcia em 2009 em Londrina.


Fez teste e passou, sendo que quem o recebeu eram o Baltazar, o Cabecinha de ouro e o Luizinho que foram seus técnicos.


Era no ano de 1968, entrou no infantil e no primeiro treino já fez 2 gols de cabeça, e jogava na posição de meia-direita como camisa 8.


Ficou de 1968 até 1975 no Corinthians, e em 1972 jogou no profissional do time com 17 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo Carlos Alberto Garcia no Corínthians em 1972

Abaixo Carlos Alberto Garcia no Corínthians, onde ele aparece agachado, sendo o terceiro da direita para esquerda, começando com Aladim e Rivelino.

Foto= site do Milton Neves

 

 


E sua estréia em 1972 foi contra o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, e o jogo terminou empatado em 1 X 1, sendo que Garcia foi considerado o melhor em campo e jogou com a camisa 9, pois o Mirandinha havia operado das amídalas e não poderia jogar.


Não fez gol em sua estréia, mas fez o cruzamento para o gol de Lance do Corínthians, e conta qual era a escalação do time: Ado, Zé Maria, Baldock, Luis Carlos, Pedrinho, Tião, Rivelino, Vaguinho, Carlos Alberto Garcia e Aladim.


O Lance entrou no segundo tempo no lugar de Tião, e fez o gol do Corínthians de cabeça através do cruzamento de Garcia.


No Fluminense jogavam Gérson, Félix, Silveira.

Abaixo jogadores do Corínthians em 1973

 

 

 


Em 1973 foi convocado para a Seleção Brasileira Juniores para disputarem em Cannes na França o Campeonato Mundial da categoria.


Ficaram 2 meses jogando na África, Europa e Ásia, para depois jogarem o Campeonato Mundial em que foram Tri-Campeões Mundiais em cima da Seleção da Holanda que mais tarde seria a Laranja Mecânica.


A Seleção tinha jogadores como: Moacir (Ponte Preta), Toninho (goleiro do São Paulo), Zé Maria (lateral direito do Fluminense), Márcio (zagueiro central do Atlético Mineiro), Bolívar (pai do Bolívar do Internacional), Cedenir (quarto zagueiro do Internacional), Carlos Alberto Pintinho (meio-campo do Fluminense), Carlos Alberto Garcia (Corinthians), Marcelo (meio-campo do Atlético Mineiro), Joãozinho (ponta-esquerda do Cruzeiro), Mauro Madureira (atacante do São Paulo), Zé Carlos (atacante do Santa Cruz), Rondineli (zagueiro do Flamengo), Wanderlei Luxemburgo (lateral do Flamengo), o técnico era o Toninho, os preparadores físicos eram o Parreira e o Antônio Clemente, e o Heleno Nunes era o Chefe da Delegação Brasileira, Capitão Castelo Branco era Diretor da Seleção.


A final teminou 3 X 1 para o Brasil, sendo que os gols do Brasil foram marcados por: Joãozinho, Garcia e Mauro Madureira.


Garcia conta que foi uma época memorável para eles na Seleção Brasileira.


Conta que no Corinthians não teve muitas oportunidades, mas jogou com jogadores como: Mirandinha, Wladimir, Vaguinho, Rivelino, Aladim.

E no final de 1975 foi para o Londrina, onde conta que foi a sua sorte, pois no Londrina já estreiou com vitória e com um gol de cabeça em um amistoso em janeiro de 1976 contra o time do Noroeste de Bauru no VGD.

Garcia em 1976 no Londrina, onde preservava um cabelão.


Desde o começo foram bem, pois foi bem junto com jogadores como Marco Antônio (Corinthíans), Paulo Rogério (Corinthians), Natal (Cruzeiro), Lauro (Cruzeiro), Paraná (São Paulo), etc.

Aqui o time do Londrina em 1976, Garcia é o segundo agachado da esquerda para a direita.

 

 

 


carlosalbertogarcia14

Aqui o time do Londrina em 1976, Garcia é o segundo agachado da esquerda para a direita.


Em 1976 na inauguração do Estádio do Café no dia 22 de agosto em um jogo contra o Flamengo em que acabou empatado, Garcia sofreu o pênalty e o Paraná não o deixou bater, mas Paraná entrou para a história fazendo o primeiro gol do Estádio, e Júnior Brasília empataria para o Flamengo.


E conta que no jogo 3 dias depois à noite para inauguração dos refletores, ele fez gol contra seu ex-time o Corinthians Paulista.


No Paranaense de 1976, em que o centroavante Anderson do Londrina fez 23 gols, Garcia fez 22.

 

 

E Garcia ainda jovem no meio destes jogadores já com experiência aproveitou a oportunidade e cresceu junto com o Londrina, com uma ascensão no Estadual, depois quarto lugar no Campeonato Brasileiro de 1977.


 

 

No jogo em São Januário contra o Vasco em 1977, em que o Londrina venceu por 2 X 0, Garcia conta que fez um dos gols e o outro foi de Brandão.

Aqui na batalha em São Januário em 1977, onde vemos Garcia ao fundo na esquerda, e o Nenê do Londrina disputa a bola com o vascaíno Orlando e também vemos outro vascaíno Zé Mário.


Conta também que fazia gols em todos os jogos naquela campanha, e vários jogadores se destacaram, como Brandão, Ademar, Zé Roberto e Garcia.

Aqui vemos o time completo do Londrina em 1977.

 

 


E com esta campanha memorável o Vasco da Gama o levou para o Rio, depois foi para o Norte jogar no Nacional de Manaus com Dada Maravilha, Edu que jogou no Santos, depois foi jogar no Campinense da Paraíba e depois no Taubaté.

carlosalbertogarcia13

Aqui vemos em 1981 a comemoração de Garcia após fazer o gol do título Paranaense.

 

 

Conta que o adversário que gostava de jogar em sua época de Londrina era o Grêmio de Maringá, pois o Londrina quase sempre ganhava e ele sempre fazia gols e era uma grande rivalidade, um clássico conhecido como Clássico do Café.

carlosalbertogarcia15

 

 

 

Aqui a festa do título de 1981, era só alegria em Londrina.

Aqui outra foto da torcida comemorando o título de 1981 do Londrina.

 

 

 

 

Abaixo uma das camisas do Londrina de 1981 de Carlos Alberto Garcia.

 

 

 

 

Abaixo uma das camisas do Londrina de 1981 de Carlos Alberto Garcia, onde vemos o Número 8 nas costas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui é o time do Londrina de 1981, e Garcia aparece como o segundo agachado da esquerda para a direita.

 

 

 


Chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira pelo técnico Coutinho em 1978 entre os 40, porém quando foram selecionados os 22, Coutinho levou Palhinha e Garcia acabou não indo.


Jogos inesquecíveis, conta que foi contra o Corínthians no Estádio do Café em 1977, em que fez o gol da vitória, também contra o Coritiba no VGD em que fez um golaço de meia bicicleta.


Jogo que poderia ser esquecido, conta da fase de classificação, onde perderam para o Coritiba no Couto Pereira com um gol de falta de Aladim, em que conta ter sido um gol roubado e que levou o Coritiba para a final para jogar contra o Atlético.

Aqui em um jornal de Londrina, Garcia, Tadashi e Gauchinho comemorando 44 anos do Londrina. Eram 3 gerações diferentes do Londrina.

 

 


Ídolos: Rivelino, Zico, Sócrates, Falcão, Cerezo, mas em sua época de garotinho seu maior ídolo foi Pelé.


Fez muitos amigos no futebol, e alguns ainda tem contato, como: Joãozinho que jogou no Cruzeiro, João Leite que jogou no Atlético Mineiro, Everton que mora em Belo Horizonte, Paulo Rogério que mora em São Paulo, Xaxá que mora nos Estados Unidos, Marinho que mora em Londrina, Neneca, Aladim, entre outros tantos.

carlosalbertogarcia1


Trabalhou com técnicos, como: Toninho na Seleção Brasileira Juvenil em 1973, Yustrich no Corinthians, Armando Renganeschi no Londrina, Urubatão no Londrina, Cláudio Duarte, Cláudio Garcia, Aimoré Moreira, Zezé Moreira, Zequinha Pé de Galo, etc.


Uma história engraçada, conta que quando houve o jogo contra o Vasco em 1977 falaram que colocaram um sonífero na comida do hotel, então por via das dúvidas eles se reuniram e saíram de 3 em 3 jogadores para comer em lugares diferentes, e ninguém comeu no hotel e acabaram vencendo o jogo e ninguém sabe se era verdade a história do sonífero.

carlosalbertogarcia11

 

 

 


Gols: conta que no Corínthians nas categorias de base foi artilheiro em todos os anos, porém no profissional não fez nenhum, pois jogou somente 3 partidas;


Pelo Vasco fez somente 4 ou 5 gols;


Fez muitos gols pelo Campinense, também muitos pelo Nacional do Amazonas;


E pelo Londrina fez muitos gols mesmo, sendo o terceiro maior artilheiro de toda a história do Londrina.


Acredita que por todos os times que jogou no total deve ter feito mais de 300 gols.


Gols inesquecíveis, conta que foi contra o Corinthians no Estádio do Café e contra o Coritiba no VGD de meia bicicleta, em que o Coxa jogava com Jairo, Oberdan, Orlando, Cláudio Marques, Aladim.


Conta que este gol matou no peito de costas para o gol e mandou meio de puxeta, meio de bicicleta e foi o gol do Fantástico na Globo.

Aqui Carlos Alberto Garcia com Troféu de Melhor jogador e concedendo entrevista, vejam a bela camisa do Londrina

Foto= acervo do Historiador Luiz Fernando Evaristo


Títulos:

Seleção Brasileira


Tri-Campeão Mundial de Juniores em 1973

Corinthians


Vice-Campeão Paulista em 1974

Londrina


Campeão Paranaense de 1981 pelo Londrina, fazendo o gol do título;

Nacional de Manaus


Campeão Amazonense de 1984

Campinense


Campeão Estadual da Paraíba de 1985

Carlos Alberto Garcia recebeu o amigo Marcelo Dieguez para uma entrevista exclusiva e histórica em seu escritório, no Consórcio União em Londrina onde contou sua linda história.

Aqui Carlos Alberto Garcia com o amigo Marcelo Dieguez em Londrina antes e após uma entrevista exclusiva e histórica.

carlosalbertogarcia7

 

 


carlosalbertogarcia3

 

 

 

 

 

 

carlosalbertogarcia6

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejam a Primeira Parte da Entrevista Exclusiva e Histórica:

  

 

 

 

 

Vejam a Segunda Parte da Entrevista Exclusiva e Histórica:

 

 

 

 

 

Publicado por: Murilo de Paula Dieguez


Fonte de Pesquisa:

Entrevista exclusiva de Carlos Alberto Garcia para Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

 

 

carlosalbertogarcia101

Carlos Alberto Garcia no Londrina

Foto= acervo do Historiador Luiz Fernando Evaristo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Carlos Alberto Garcia, você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".

 

 

Um abraço de seu amigo Marcelo de Paula Dieguez.