BARBOSA, ex-goleiro do Caramuru-PR, Irati-PR, Britânia-PR, Portuguesa-SP, Coritiba-PR, Comerciário de Criciúma-SC, Atlético Paranaense, Apucarana-PR, Botafogo-RJ, Cruzeiro-MG, Londrina-PR, Cianorte-PR, Moto Clube-MA, Tiradentes-Piauí, Mourãoense-PR e Sporting Lisboa-Portugal.

José Adão Pinto Martins, conhecido como Barbosa nasceu no dia 23 de março de 1942 na cidade de Ponta Grossa no Estado do Paraná.

 

 

 


Goleiro de grande elasticidade, em diversas vezes foi escolhido como o melhor jogador em campo.

 

 

 


Começou sua carreira jogando no Caramuru, de Castro-PR, em 1959, aonde permaneceu até 1961.

 

 

 


Foi negociado com o Irati em 1962, aonde ficou até 1963.

 

 

 

 

 

 

E seguiu para a capital do Paraná quando foi para o Atlético Paranaense no início de 1964.

 

 

 

 


Ainda em 1964 jogou no Britânia, quando fez parte do elenco que inaugurou o estádio do clube, a Praça de Esportes, no dia 23 de maio, no bairro Tarumã, em Curitiba.

 

 


A foto do Britânia, aonde todos os jogadores estão perfilados dentro do gol, é do dia da inauguração do estádio deste clube, a Praça de Esportes, no dia 23 de maio de 1964.

O sexto jogador da esquerda para a direita é o Kruger. E o terceiro após o Flecha Loira, é o Barbosa.

 

 

 

 

 

Abaixo em Foto de Treino no Britânia, Barbosa gentilmente autografa foto que envia para Marcelo Dieguez.

 

 

 

 

 


No mesmo ano foi vendido para a Portuguesa de Desportos.

 

 

 


Em 1965 foi vendido ao Cruzeiro, de Belo Horizonte, chegando ao clube 1 dia antes do Raul Plassmann.

 

 

 


Com poucas chances de jogar pelo clube mineiro, transferiu-se para o Londrina no mesmo ano de 1965.

 

 

 

Abaixo Barbosa Voa novamente em defesa pelo Londrina contra o Grêmio Maringá no dia 21 de março de 1965, em um empate 2x2.

 

 

 

 


Em 1966 jogou no Coritiba.

 

 


Em 1967 foi vendido ao Comerciário, de Criciúma-SC.

 

 

 


Em 1968 e início de 1969 jogou novamente no Atlético Paranaense.

 

Abaixo em Foto Histórica, Barbosa aparece no Atlético Paranaense com: Djalma Santos, Belinni, Zito, Dorval e Pepe.

 

 

 

 

 


Em 1969 disputou o campeonato paranaense pelo Cianorte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo foto de defesa de Barbosa no Jogo: Água Verde 5 x 1 Cianorte no dia 01 de fevereiro de 1969, onde ele foi o melhor jogador da partida, se não fosse ele o Cianorte tinha levado uns 10 gols.

 

 

 

 

 

 

Barbosa conversa com um Fã quando jogava pelo Cianorte.

Este pai era um grande admirador do futebol do Barbosa, em Cianorte. Vinte anos depois, em 1984, este pai e o filho fizeram questão de visitar Curitiba, encontrar o Barbosa e lhe entregar esta foto.

 

 

 

 

 


Em 1970 foi vendido ao Apucarana, quando foi considerado um dos melhores jogadores do campeonato paranaense, fato que o levou ao Botafogo (RJ) ainda em 1970.

 

 

 

 

 


No final do ano de 1970 foi negociado ao Sporting Lisboa, de Portugal, aonde ficou até 1972.

Abaixo foto de Barbosa jogando pelo Sporting Lisboa contra o Honved da Hungria.

 

 

 

 


Voltou ao Brasil em 1973 atuando pelo Moto Clube, do Maranhão.

Ficou no clube até 1975.

 

 

 


Em 1976 foi vendido ao Tiradentes, do Piauí.

 

 

 


E encerrou sua carreira jogando na Mourãoense, clube do interior do Paraná, em 1977.

 

 

 


Após encerrar a carreira de jogador profissional, Barbosa trabalhou na Prefeitura Municipal de Curitiba, sendo um dos responsáveis pela vistoria da construção do Memorial de Curitiba, na equipe formada pelo então prefeito Rafael Greca.

 

 

Na foto da vistoria da construção do Memorial de Curitiba, Barbosa aparece ouvindo o então prefeito Rafael Greca.

 

 


Barbosa teve um enfarto no início do ano de 2012, mas recuperou-se muito bem, está aposentado, gosta muito de dançar e é um excelente contador de "causos" do futebol.

 

 

 


 

Publicado por: Murilo Dieguez


Fonte de Pesquisa:

Historiador Luiz Fernando Evaristo;

Acervo do jogador Barbosa.

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo Barbosa com o Historiador Luiz Fernando Evaristo em setembro de 2012 em Curitiba.

 

 

 

"Barbosa, você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".

Um abraço de seu amigo Marcelo Dieguez.