Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

VICENTINO, ex-atacante do Flamengo-RJ, do Fluminense-RJ e Seleção Acadêmica Nacional.

vicentinorondinelli100

 

 

Vicente Rondinelli, o Vicentino, nasceu no dia 22/08/1910 na cidade de Muzambinho-MG.

 

vicentinonoflamengo1932d

 

Ele começou a carreira no Flamengo, seu jogo de estréia no time do Primeiro Quadro do Flamengo foi no dia 23/06/1929, em partida amistosa com a equipe do Rio Branco do Espírito Santo, e o Flamengo perdeu por 2 x 1.

Vicentino foi atacante do Flamengo de 1929 até o ano de 1933.

No ano de 1930 foi o artilheiro do Flamengo na temporada com 11 gols em 19 partidas disputadas.

Em 1932 Vicentino já fazia Medicina e muitos jogadores além de jogar nos Clubes de Futebol, também eram estudantes de vários Cursos, como Direito, Veterinária e Agronomia, Odontologia, entre outros.

E Vicentino não era o único do Time do Flamengo que fazia Medicina, pois também faziam Medicina Fernandinho, Cássio, Elóy e Adelino.

Vicentino e Adelino estudavam Medicina na Faculdade Nacional do Rio de Janeiro, e faziam Medicina no Instituto Hanemaniano Brasileiro, os jogadores Fernandinho, Elóy e Cássio, juntamente com o Duval Ernani de Paula, avô de Marcelo de Paula Dieguez.

Abaixo a Foto mais famosa do Flamengo de 1932, que foi publicada na Revista Placar, com os 50 melhores Times do Flamengo, possivelmente no penúltimo jogo no Estádio da Rua Paysandu, no jogo contra o América do dia 11/09/1932, que o Flamengo venceu por 2 x 1, em que Nelson fez os 2 gols para o Flamengo, e Luciano do Flamengo fez um gol contra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escalação do Flamengo, onde vemos em pé: Adelino (Baianinho), Vicentino, Darci, Nelson e Cássio;

Agachados: Rúbens, Flávio Costa e Luciano;

Sentados: Moisés, com um mascote, Fernandinho, Bibi e o mascotinho mais famoso da época.

Foto=www.historiadordofutebol.com.br

 

 

O Flamengo de Vicentino de 1932.

 

 

 

 

 

 

 

Foto=www.historiadordofutebol.com.br

 

 

 

 

Abaixo uma foto do Flamengo de 1932, onde esta formação quase sempre jogou, possivelmente é o jogo contra o Fluminense do dia 03/07/1932, pois é um dos poucos jogos que Flávio Costa não atuou neste ano, e o Flamengo venceu esta partida por 4 x 0, com 3 gols de Nelson e 1 gol de Cássio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escalação do Time do Flamengo, em pé da esquerda para a direita: Moisés, Alberto Coelho (goleiro), Fernandinho (goleiro), Darci, Almeida, Rúbens e Luciano.

Agachados: Bibi e o mascotinho do Flamengo, o artilheiro do Flamengo Nelson, Adelino, Cássio e Vicentino.

Foto=www.historiadordofutebol.com.br

 

 

Neste ano foram Vice-Campeões Carioca, em um Campeonato de pontos corridos que o Botafogo sagrou-se Campeão.

Abaixo outra foto do Flamengo x Vasco do dia 16/10/1932, em que o Flamengo fazia o último jogo do Campeonato Carioca e acabou vencendo o jogo por 1 x 0, com gol de Cássio aos 53 minutos de jogo e assim o Flamengo ficou com o Vice-Campeonato Carioca de 1932, e escalação é a seguinte: em pé aparecem da esquerda para a direita, o Diretor de Futebol, Milton Caldas, Moisés, Fernandinho e Bibi; Agachados: Rúbens, Flávio Costa e Luciano; sentados: Adelino, Vicentino, Darci, Nelson e Cássio.

Então esta pode ser a foto do Pôster do Flamengo Vice-Campeão Carioca de 1932.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto=www.historiadordofutebol.com.br.

 

Abaixo o Flamengo Vice-Campeão Carioca de 1932.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui uma página inteira da Revista Vida Doméstica do Rio de Janeiro do mês de dezembro de 1932, onde vemos as fotos de todos os jogadores e também o diretor do futebol Milton Caldas, que conquistaram o Vice-Campeonato Carioca do ano de 1932.

Primeira fila: Fernandinho, Flávio Costa, Bibi, e Milton Caldas (Diretor do Futebol)

Segunda fila: Luciano, Almeida, Adelino, Rubens,

Terceira fila: Vicentino, Darci, Nelson e Cássio.

Quarta fila: Elóy, Moisés, Alberto e Marcondes.

Foto=www.historiadordofutebol.com.br.

 

 

Terminado o Campeonato, a diretoria levou o Flamengo para uma excursão a Bahia.

O Flamengo em 6 jogos venceu 5 deles, e trouxeram 2 títulos, a Taça Companhia Aliança da Bahia após vencer o Ipiranga por 1 X 0, e o Troféu Interventor Federal da Bahia vencendo a Seleção da Bahia por 3 X 1.

Os outros jogos foram FLA 7 X 2 VITÓRIA (BA), FLA 4 X 1 BOTAFOGO(BA), FLA 3 X 2 BAHIA, E FLA 2 X 3 IPIRANGA, a única derrota do Flamengo em 15 dias na terra de todos os Santos.

Foto do Flamengo na Bahia onde foram Campeões em 1932 trazendo a Taça Companhia Aliança da Bahia, e o Troféu Interventor Federal da Bahia.

Foto=www.historiadordofutebol.com.br.

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo o Flamengo do jogo contra o Vitória da Bahia no dia 06/11/1932, em que o Flamengo venceu por 7 x 2. A escalação é da esquerda para a direita: Fernandinho, Moisés, Bibi, Luciano, Flávio Costa, Rúbens, Darci, Nelson, Cássio, Vicentinho e Adelino. Gols do Flamengo: Darci, Adelino, Nelson (3), e Vicentino (2), os 2 gols do Vitória foram marcados pelo Romeu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto=www.historiadordofutebol.com.br.

 

 

Após as partidas do Flamengo na Excursão na Bahia, Vicentino foi convidado pelo S. C. Bahia para realizar jogo amistoso contra o Sport Recife em Pernambuco, resultado S.C. Bahia 6x2 Sport, onde Vicentino fez os 6 gols do Bahia no dia 23/12/1932.

 

 

 

 

E em 1932 o Jornal dos Sports resolveu promover um Campeonato Acadêmico entre as Escolas, recheadas de jogadores dos times do Rio de Janeiro.


No dia 29/10/1932, houve um jogo do Flamengo contra a Seleção Acadêmica do Rio de Janeiro no Estádio das Laranjeiras.

Neste jogo Fernandinho, Elóy, Adelino, Vicentino e Cássio atuaram pelo Flamengo, e o Flamengo venceu por 2 X 0, com gols de Flávio Costa e Nelson.


O sucesso do Campeonato Acadêmico foi tão grande que o Jornal dos Sports resolveu patrocinar outro Campeonato Acadêmico, a ser realizado na Argentina e no Uruguai, na Bacia do Prata.

E o Sr. Tenório Albuquerque que era Diretor de Esportes do Jornal dos Sports, e que estava diretamente ligado no Campeonato convidou Duval Ernani de Paula, avô de Marcelo Dieguez, para que fizesse parte da excursão para o exterior como Diretor do futebol, tendo ele aceitado prontamente.

E fizeram a Seleção Acadêmica juntando jogadores do Rio, São Paulo e Minas Gerais.

Fizeram vários amistosos preparatórios com grandes clubes como Fluminense, Flamengo, Combinado Fla-Flu, Vasco, Palestra Itália (MG), Nova Lima (MG), Santos, São Paulo e Corinthians.

Duval Ernani de Paula, avô de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

 

 

Nestes 2 últimos jogos houve história especial, pois contra o São Paulo de Friedenreich que eram os vice-campeões de SP acabaram perdendo por 2 X 0, e Friedenreich saiu com uma fratura no Nariz após uma trombada com o zagueiro Nariz (Atlético Mineiro), que estava jogando pelos Acadêmicos.

E no jogo contra o Corínthians que era o Campeão Paulista, havia saído nos jornais que os Acadêmicos eram fracos, e então Duval Ernani de Paula teve papel importante, pois encontrou na banca de jornais a amiga e atriz Lia Torá, que era esposa do Diretor de futebol do Fluminense, e convidou-os para ir ao Hotel em que os Acadêmicos estavam e para assistir ao último jogo.

Duval Ernani de Paula disse a Nariz que trazia Lia Torá para ver ele jogar, pois diria que ele era um dos melhores zagueiros do Brasil.

Resultado Acadêmicos 4 X 1 Corínthians, em uma atuação soberba de Nariz e Vicentino do Flamengo fazendo os 4 gols dos Acadêmicos marcados por Vicentino.

No outro dia nos jornais diziam Nariz venceu o Corínthians, Nariz e Vicentino.

Lia Torá e o marido convidaram os Acadêmicos para jantar no hotel em que a atriz se encontrava hospedada.


A viagem para a Argentina e Uruguai aconteceu em 1933, foram de navio levando muitos jogadores do Rio, São Paulo e Minas, e Lia Tora foi ser a madrinha do futebol e seu esposo foi o padrinho do futebol.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto=www.historiadordofutebol.com.br.


Venceram algumas partidas e perderam outras, mas a experiência foi sensacional de jogar no exterior contra times profissionais, pois lá já estava em pleno funcionamento o regime profissional.

Abaixo a Seleção Acadêmica Brasileira no jogo contra o San Lorenzo de Almagro da Argentina, e a escalação é a seguinte, em pé da esquerda para a direita: Amaury, Luizinho, Almir, Nariz, J.N.I., J.N.I., J.N.I.(atrás), Cássio, J.N.I. (atrás), J.N.I., Fernandinho, Ariel, Ivan Mariz e Sr. Tenório Albuquerque (Jornal dos Sports);

Sentados e agachados: Malleta, J.N.I., J.N.I., mascotinho, Vicentino, Cunha e Elóy.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto=www.historiadordofutebol.com.br

 

Em 1933 Vicentino faz somente 2 partidas pelo Flamengo, e como o Flamengo bobeou e não renovou com Vicentino, então ele foi para o Fluminense.

 

 

FLUMINENSE

 

vicentinonofluminense1935a

 

 

Abaixo o Fluminense Campeão Carioca de 1936, onde vemos Hércules em pé, sendo o quarto da direita para a esquerda.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui seu primeiro Título pelo Fluminense em 1936.

 

 

No Tricolor das Laranjeiras ele jogou até o ano de 1937.

A partir de 1933, e durante cinco anos, Vicentino vestira a camisa tricolor em 98 partidas, fizera 71 gols e fora o principal artilheiro nos campeonatos Cariocas de 1933, 34 e 35.

Então em 1937, sete anos após a fundação da Escola de Educação Física do Exército, o seu Curso de Especialização em Medicina Esportiva formou o primeiro médico nessa especialidade: Vicentino, um atacante do Fluminense.

Convencido da impossibilidade de conciliar indefinidamente os gramados com a Medicina, ele abandonou as chuteiras, mas não o futebol e, menos ainda, o Fluminense. Especializado em Ortopedia, Vicentino – aliás, o Dr. Vicente Rondinelli -, se dedicou também à Medicina Esportiva e, em 1937, com o apoio do presidente Alaor Prata, criou a Seção de Serviços Médicos do Fluminense Football Clube. Essa contribuição pioneira do nosso clube para o futebol brasileiro (mais uma!), teve em Vicente Rondinelli seu Patrono e em Michael Simoni um dos nomes que a dignificou.

Títulos

Flamengo

1932

  • Vice-Campeão Carioca de 1932
  • Taça Companhia Aliança da Bahia
  • Taça Interventor Federal da Bahia

Fluminense

Vice-Campeão Carioca de 1933

Estatísticas no Flamengo:

Ano Jogos Gols
1929 15 6
1930 19 11
1931 9 2
1932 29 14
1933 2 0
Total 74 33

 

 

 

vicentinonoflamengo1932d

Vicentino
Nome: Vicente Rondinelli
Data de Nascimento: 22/08/1910
Local de Nascimento: Muzambinho/MG
Posição: Atacante
Jogos: 77
Primeiro jogo: 23/06/1929
Último jogo: 13/04/1933
Vitórias: 34
Empates: 11
Derrotas: 32
Gols: 41

 

 

 

Estatísticas no Fluminense:

Jogos: 98

Gols: 71

 

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez

 banner5

Fonte de Pesquisa:

www.flamengo.com.br;

http://jtdecarvalho.com/blog/index.php/2010/10/27/de-vicentino-a-simoni/;

Arquivos pessoais da família de Marcelo Dieguez,

acervo www.historiadordofutebol.com.br

 

 

 vicentinorondinelli100

“Vicentino, você faz parte da história do futebol, e eu Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida.”