Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

djalmasantos1a

 

DJALMA SANTOS, ex-lateral-direito da Seleção Brasileira, Portuguesa-SP, Palmeiras e Atlético Paranaense.

Dejalma dos Santos, mais conhecido como Djalma Santos nasceu na cidade de São Paulo-SP, no dia 27 de fevereiro de 1929.

 

 

Faleceu em Uberaba, 23 de julho de 2013.

 

Djalma Santos foi o maior lateral direito de todos os tempos no Brasil e no Mundo.

 

É considerado também o maior lateral direito da história do Palmeiras, da Portuguesa e do Atlético Paranaense.

 

Foi eleito por especialistas no mundo todo como o maior lateral direita da história do futebol, incluindo revistas, jornalistas e meios de comunicação, como por exemplo, Revista Placar em 1981; Revista Venerdì Magnifici 1997; A Tarde Newspaper (2004); e novamente na revista Placar em sua última pesquisa.

(A revista recuou Carlos alberto Torres para a zaga, afinal, Djalma Santos foi o maior).

 


Disputou mais de cem partidas pela Seleção Brasileira de Futebol, incluídas as copas de 1954, 1958, 1962 e 1966.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo a Seleção Brasileira de 1956

 

 

 

 

 

Na final da Copa do Mundo de 1958 entrou no lugar do titular De Sordi, contundido e, em apenas noventa minutos, foi eleito o melhor jogador da posição no Mundial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 1958 comemora com Pelé e Garrincha um dos 5 gols do Brasil na final contra a Suécia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo em 1962

 

 

 

 

 


Djalma fez história nos três grandes clubes por onde passou, jogador exemplar, jamais foi expulso de campo.

 

Na Portuguesa, fez parte de uma das melhores equipes do clube em todos os tempos - ao lado de jogadores como Pinga, Julinho Botelho e Brandãozinho, conquistou o Torneio Rio-São Paulo em 1952 e 1955 e Fita Azul em 1951 e 1953.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É também o segundo maior recordista de jogos disputados pelo clube, 434 no total entre os anos de 1949 e 1958, ficando atrás apenas de Capitão, com 496 partidas.

 


No Palmeiras, com 498 jogos, é o sétimo jogador que mais vestiu a camisa do palestra, conquistou o Campeonato Paulista em 1959, 1963 e 1966; os Brasileiros de em 1960 e 1967 e a Taça Brasil de 1967, torneios que classificam para a Libertadores da América, e, além disso, venceu o Torneio Rio-São Paulo em 1965.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Em 1963, foi o único brasileiro a integrar a seleção da FIFA que enfrentou a Inglaterra em um amistoso no estádio de Wembley, na Inglaterra.

 

 

 

 


Pelo Atlético Paranaense, o lateral jogou até os 42 anos de idade, outro verdadeiro recorde para jogadores de futebol.

 

 

 

 

 

Abaixo o Atlético Paranaense de 1968, onde vemos em pé: Djalma Santos, Bellini, Charrão, Célio, Nair e Nilo.

Agachados: Gildo, Zé Roberto, Madureira, Paulista e Nilson Bocão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Uma jogada que sempre fazia era a forte cobrança do arremesso lateral, jogando a bola sempre dentro da área adversária.

 


Faleceu em Uberaba, Minas Gerais, aos 84 anos de idade, decorrente de parada cardio-respiratória

 

 

 

 

 

 

Títulos

Copa do Mundo: 1958 e 1962
Campeonato Brasileiro: 1960, 1967 (Taça Brasil) e 1967 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa)
Torneio Rio-São Paulo: 1952, 1955 e 1965
Campeonato Paulista: 1959, 1963 e 1966
Campeonato Paranaense: 1970

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez


Fonte de Pesquisa:

Gazeta

www.lancenet.com.br -

www.memoriafutebol.com.br -

www.youtube.com/watch?v=-xOQmVZ6sgo

imortaisdofutebol.com

 

 

 

 

 

"Djalma Santos, você faz parte da história do futebol, e eu Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".