Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 

 

DIDA, ex-atacante do Flamengo-RJ, CSA-AL, Portuguesa-SP, Atlético Junior-Colômbia, Seleção Alagoana, Seleção Carioca e Seleção Brasileira.

Edivaldo Alves de Santa Rosa, mais conhecido como Dida, nasceu no dia 26 de março de 1934 na cidade de Maceió no Estado de Alagoas.

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

Dida foi o maior artilheiro do Flamengo até a Era Zico, marcando 264 gols em 357 jogos entre 1954 e 1963, e hoje é o segundo maior artilheiro do Flamengo.

Aqui Dida ainda garoto no Juvenil do América de Maceió-Alagoas

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

Aqui Dida ainda garoto no ataque do Juvenil do América de Maceió-Alagoas

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

 

Curiosamente, era o maior ídolo de Zico, que acabou herdando a mítica camisa 10.

Aqui Dida em 1953 com a camisa do CSA de Maceió-Alagoas

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

Abaixo Dida em 1953 com todo o time do CSA de Maceió-Alagoas

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

Dida foi descoberto em Maceió, quando a delegação de vôlei do Flamengo assistia a um jogo entre as seleções de futebol de Alagoas e da Paraíba.

 

 

 

 

Abaixo Dida em 1953 com a Seleção Alagoana.

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

 

Os cariocas ficaram impressionados com um jogador da equipe alagoana que marcou três gols na partida e, depois de um tempo, um representante do time da Gávea foi até o Nordeste trazer o jovem talento para o Rio de Janeiro.

 

 

 

 

 

Abaixo Dida em 1954 em seus primeiros dias no Flamengo.

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

 

Abaixo Dida em 1954 em seu primeiro jogo pelo Flamengo, onde vemos da esquerda para a direita: Joel, Rubens, Índio, Dida e Babá.

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

 

Dida jogou a primeira vez no profissional do Rubro-Negro graças às contusões de Evaristo e Benitez num jogo contra o Vasco.

 

O Flamengo venceu por 2x1, mas Dida acabou retornando ao time de aspirantes.

 

 

Abaixo Dida e Babá no Flamengo no Maracanã com a faixa de Campeão Carioca em 1954 .

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

ABAIXO O COMBINADO VASCO / FLAMENGO (BR)

Foto e texto=

sosumulas.blogspot.com

Em pé: Hélio, Paulinho de Almeida e Pavão ; Jadir, Dequinha e Jordan

Agachados: Joel , Paulinho, Dida, Pinga e Parodi

 

 

 

COMBINADO VASCO / FLAMENGO (BR) 3 X 1 COMBINADO RACING / INDEPENDIENTE (ARG)
Data
: 23/12/1955

Amistoso Internacional
Local: Estádio do Maracanã
Árbitro: Harry Davis (ING)
Gols: Paulinho 7'/1ºT , Rodolfo Michelli 15'/1ºT, Dida 25'/1ºT,Parodi 11'/2ºT (FLA-VAS).


COMBINADO VASCO / FLAMENGO: Hélio[VAS], Paulinho de Almeida [Vas] e Pavão [Fla]; Jadir [Fla], Dequinha [Fla] e Jordan [Fla]; Joel [Fla], Paulinho [Fla] (Ademir Menezes [Vas]), Dida [Fla] (Vavá [Vas]), Pinga [Vas] e Parodi [Vas].


COMBINADO RACING / INDEPENDIENTE: Rogério Dominguez [Rac], Norberto Anido [Rac] e José García Perez [Rac]; Nestor de Vicente [Rac] (José Varacka [Ind] (Alberto Brito [Ind])), Vladilao Cap [Rac] e Natalio Sivo [Rac]; Rodolfo Michelli [Ind], Danse Juárez [Ind] (Manoel Bianco [Rac]), Ricardo Bonelli [Ind], Ernesto Grillo [Ind] e Oswaldo Cruz [Ind].

 

No dia 23 de dezembro de 1955, Vasco e Flamengo formaram um único time para enfrentar um combinado Racing xIndependiente no Maracanã.

 

A partida foi em homenagem ao presidente rubro-negro Gilberto Cardoso que falecera pouco mais de um mês antes, em 16 de novembro, após um jogo de basquete de seu clube.

 

Era a segunda vez que os dois arqui-rivais uniam forças numa partida de futebol e o resultado foi uma vitória por 3 a 1 sobre os argentinos, gols do vascaíno Parodi e dos flamenguistas Paulinho e Dida.

 

Como o combinado atuou com o uniforme rubro-negro, esse jogo tornou-se o único na História em que Ademir Menezes e Vavá, ídolos do Vasco, envergaram a camisa do Flamengo.

 

Só em 55 ele viria a se firmar definitivamente como titular, substituindo Evaristo mais uma vez.

 

Na final do campeonato daquele ano, o Flamengo venceu por 4x1, conquistando o bi-campeonato.

 

O jovem alagoano marcou três gols na partida.

 

 

 

 

 

Foto=www.flaestatistica.com

 

 

 

 

 

Foto=www.flaestatistica.com

 

 

 

 

 

Foto=www.flaestatistica.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo uma do Flamengo de 1959

Foto=flaguara.blogspot.com

Em pé: Joubert, Fernando. Milton Copolino. Jadir. Dequinha e Jordan.

Agachados: Luis Carlos. Moacir. Henrique. Dida e Babá.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Data: 02/06/1959

Partida: Flamengo 6 X 3 Paysandu(PA)

Local: Francisco Vasques/Belém/PA

Competição: Amistoso Nacional de 1959

Escalação Flamengo:

Joubert , Fernando, Milton Copolillo, Jadir, Dequinha, Jordan

 Agachados: Othon  ( Manoelzinho ), Moacir,Luís Carlos ( Adalberto), Dida e Babá

Técnico(s): Fleitas Solich

Gols: Othon, Moacir, Dida(3), Manoelzinho

 Vejam a foto deste jogo enviada pelo amigo Fábio Trader diretamente para os arquivos do site do Historiadordofutebol

 flamengo1959embelem

 

 

 

 

 

Aqui o Flamengo em Ponta Grossa no Paraná em 1959, onde aplicou 5x2 no Guarani de Ponta Grossa

Foto=arquivo pessoal de meu amigo e grande historiador do futebol José Cação Ribeiro Junior de Ponta Grossa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 62, com a saída de Moacir para o River Plate, Gérson entrou no quinteto (na foto, da esquerda para a direita: Gerson, Henrique, Dida – em cima – Joel e Babá).

 

Foto=mengo1895.blogspot.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na Seleção Brasileira, Dida era também o camisa 10, titular absoluto até a Copa do Mundo de 1958.

Aqui Dida na Seleção Brasileira em 1958 .

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

Uma contusão (que hoje teria uma recuperação bem mais rápida) o deixou no banco de reservas e abriu vaga para o jovem Edson Arantes do Nascimento (Pelé), que encantaria o mundo com seu futebol.

 

 

 

Abaixo Dida na Seleção Brasileira em 1958 .

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

Abaixo Dida e Zagallo na Seleção Brasileira em 1958 .

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

Abaixo Dida na Seleção Brasileira em 1958 .

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 

 

Abaixo Dida na Seleção Brasileira em 1958 em jogo na Itália antes da Copa na Suécia.

Foto=acervo do amigo Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes de Maceió-AL

 

 

 

 


Dados

Nome Completo: Edvaldo Alves Santa Rosa
Apelido: Dida
Data de Nascimento: 26 de Março de 1934
Nascimento: Maceió (AL)
Faleceu em: 17 de Setembro de 2002

Primeiro Jogo: 17 de Outubro de 1954 (Flamengo 2 x 1 Vasco da Gama)

 


Histórico


Anos Time
1950-1954 CSA
1954-1963 Flamengo
1964-1965 Portuguesa
1966-1968 Atlético Júnior (Colômbia)
1958-1961 Seleção Brasileira

 


Títulos

Flamengo

Campeonato Carioca 1953
Campeonato Carioca 1954
Campeonato Carioca 1955
Torneio Rio-São Paulo 1961
Campeonato Carioca 1963

 

Seleção Brasileira

Copa Roca: 1957
Copa do Mundo: 1958

 

Estatísticas

Ano Jogos Gols
1954 3 1
1955 17 16
1956 23 24
1957 46 34
1958 39 33
1959 59 46
1960 29 16
1961 44 28
1962 60 43
1963 37 23
Total 357 264

Registros

Artilheiros

TOP 20

2° maior artilheiro com 264 gols
Artilheiro da Década

Década 50 - Século XX

Artilheiro da década com 170 gols
Artilheiro da Década

Década 60 - Século XX

Artilheiro da década com 94 gols

 

 

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez

Fonte de Pesquisa:

Arquivos Lauthenay Perdigão do Museu dos Esportes

www.flamengo.com.br;

www.historiadordofutebol.com.br;

umavezflamengosempreflamengo-apmeire.blogspot.com.br

Abaixo Lauthenay Perdigão e Marcelo Dieguez com a camisa de Dida da final do Campeonato Carioca de 1955, onde o grande Ídolo do Flamengo marcou 4 gols no América.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo Lauthenay Perdigão e Marcelo Dieguez com a camisa de Dida da final do Campeonato Carioca de 1955, onde o grande Ídolo do Flamengo marcou 4 gols no América.

 

 

 

 

 

Abaixo Lauthenay Perdigão e Marcelo Dieguez com a camisa de Dida da final do Campeonato Carioca de 1955, onde o grande Ídolo do Flamengo marcou 4 gols no América.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

 

Abaixo Marcelo Dieguez tira foto ao lado das faixas de Campeão da carreira de Dida, de Campeonatos Carioca, e do Primeiro Título Mundial da Seleção Brasileira em 1958.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Lauthenay Perdigão e Marcelo Dieguez ao lado dos bustos de Dida e de Zagalo, Dida aparece a esquerda ao lado de Marcelo, e Zagalo ao lado de Lauthenay.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Lauthenay Perdigão e Marcelo Dieguez na porta de entrada do Museu dos Esportes que tem o nome do Dida

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Lauthenay Perdigão e Marcelo Dieguez na porta de entrada do Museu dos Esportes que tem o nome do Dida

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Marcelo Dieguez na porta de entrada do Museu dos Esportes que tem o nome do Dida

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Dida e Zico

Foto=acervo do blog: umavezflamengosempreflamengo-apmeire.blogspot.com.br

 

 

 

 

 

 

Abaixo Dida em imagens de quando dava uma entrevista em uma Rádio em Maceió, e agradeceu publicamente o empenho do amigo de muito tempo Lauthenay Perdigão.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Dida em imagens de quando dava uma entrevista em uma Rádio em Maceió, e agradeceu publicamente o empenho do amigo de muito tempo Lauthenay Perdigão.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

 

Abaixo Dida em imagens de quando dava uma entrevista em uma Rádio em Maceió, e agradeceu publicamente o empenho do amigo de muito tempo Lauthenay Perdigão.

Foto=acervo de Marcelo Dieguez

 

 

 

 

"Dida, você faz parte da história do futebol, e eu Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".