Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 

DITO COLA, ex-meio-campo do Coritiba, Iguaçú de União da Vitória-PR, Internacional de Lages-SC, Figueirense-SC, Operério-MS, Colorado-PR, Palmeiras de Blumenau-SC, Pato Branco-PR, Blumenau-SC, Atlético-MG e São Paulo F.C.

Benedito de Assis, o Dito Cola nasceu no dia 23 de outubro de 1948 na cidade de Ouro Fino no Estado de Minas Gerais.

 

 

Começou sua carreira nos juvenis do Atlético-MG e logo depois foi transferido ao São Paulo-SP.

 


Sem muitas chances no elenco milionário do São Paulo, foi transferido ao Iguaçu, de União da Vitória (PR), em 1970.

Iguaçu de União da Vitória de 1970.

 

 

 

 

Iguaçu de União da Vitória de 1970.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Em 1973 o Atlético Paranaense anuciava a contratação de um grande jogador do Iguaçu que havia feito um Campeonato Paranaense espetacular.

 

 

Seus dirigentes sairam de carro até aquela cidade para trazer o citado atleta.

 

 

 

Sabendo disso, o presidente do Coritiba, Evangelino da Costa Neves, foi até o aeroporto do Bacacheri, fretou um avião, desembarcou na referida cidade e trouxe o tal jogador.

 

 

 

Chamava-se Dito Cola.

 

 

 

 


Em 1973, o Coritiba venceu a seleção do Paraguai por 1×0, gol de Dito Cola.

 

 

 

 

Aqui Tião Abatiá e Dito Cola.

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba entrando em Campo.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba de 1973.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba comemora o Tri-Campeonato.

 

 

 

 

Abaixo o elenco do Coritiba ouvindo palestra da diretoria e comissão técnica.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba que era muito difícil de ser vencido.

 

 

 

 

 

Abaixo Outra do Coritiba.

Escalação do Coxa de 1973:

Em pé: Jairo, Hidalgo, Oberdan, Orlando, Claudio e Nilo.

agachados: Leocádio, Bráulio, Zé Roberto, Dreyer e Dito Cola.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba posando para o pôster de 1973.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba de 1973.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba de 1973.

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba no pôster de Campeão da Fita Azul de 1973.

 

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola faz o gol do Título para o Coritiba .

 

 

 

 

 

Abaixo o goleiro Jairo do Coritiba e Dito Cola.

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo o Coritiba posando para o pôster de Tri-Campeão Paranaense de 1973.

 

 

 

 

 

 

Abaixo jogada do Clássico Atle-Tiba, Dito Cola está bem ao fundo.

 

 

 

 

 

Abaixo outra do Coritiba.

 

 

 

 

 

Abaixo outra do Coritiba.

 

 

 

 

 

 

Abaixo matéria de Dito Cola no Coritiba.

 

 

 

 

 

Abaixo jogada do Coritiba.

 

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola pelo Coritiba.

 

 

 

 

 


Pelo Coritiba jogou de 1973 a 1975, sendo campeão em todos estes anos com o coxa.

 

 

 

Teve ainda uma passagem curta pelo Internacional de Lages-SC em 1975.

 

 


Jogou pelo Figueirense de 1975 a 1977.

 

 

 


Em 1975 foi um dos grandes destaques do Campeonato Brasileiro atuando pelo Figueirense.

 

 

 

 


Participou do jogo que teve o maior público da história do futebol catarinense no Campeonato Brasileiro, no dia 24 de setembro de 1975: 
Público: 26.660
Estádio: Orlando Scarpelli
Jogo: Figueirense 0 x 0 Vasco

 

 

 

 

 

 

 


Transferiu-se ao Operário-MS em 1977.

 

 

 

 

 

 

Escalação do Operário-MS:

Em pé: Paulinho, Silveira, Édson, Nelson, Escurinho,

Agachados: Nenê, Dito Cola, Tadeu, Marinho, Peri; Time que foi o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro de 1977.

 

 

 

 


Jogou ainda pelo Colorado-PR de 1977 a 1978, em sua penúltima passagem pelo Paraná como jogador.

 

Abaixo Dito Cola no Colorado.

 

 

 

 

Abaixo matéria de Dito Cola no Colorado.

 

 

 

 

 

Abaixo matéria de Dito Cola no Colorado.

 

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola no Colorado.

 

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola no Colorado.

Escalação, em pé: Ari, Célio, Dito Cola, raul Giustosi, Zé Antônio, Silveira;

agachados: Buião, Edu, Ali, Marinho, Genau

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola no Colorado.

Escalaçào: Em pé: Ari, Raul Giustosi, Célio, Dito Cola, Levir Culpi, Queiroz;

agachados: Tirson,Carlos Alberto, Marciano, Edu, Piu

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola no Colorado.

Dito Cola observa ao fundo a jogada do Colorado contra o Coritiba

 

 

 

 

Abaixo Dito Cola no Colorado.

Aqui Dito Cola e Aladim no Colorado

 

 

 

 


Então foi para o Palmeiras de Blumenau-SC em 1979, permanecendo até 1981 quando este time mudou o nome para Blumenau, e aonde encerrou a carreira no ano de 1981.

 


Foto de Dito Cola no Palmeiras de Blumenau.
Na foto estão:
Valmir, Nilson, Pedrão, Dito Cola, Saulo e Valmir.
Miltinho, Márcio, Bráulio, Kituta e Ednei.



 

 

 

 

 

 

Outra foto do Palmeiras de Blumenau contra a Chapecoense no Catarinense de 1979 , que o grande amigo e jogador Pedrão nos enviou, onde ele aparece de costas no lance e ao fundo Dito Cola.

 

 

 

 

 

Abaixo a mesma foto mas sem a legenda acima: Palmeiras x Chapecoense.

 

 

 

 

 

E aqui em destaque outra foto com Pedrão e Dito Cola no Palmeiras de Blumenau de 1979.

 

 

 

 

 

Em 1980 Dito Cola jogou pelo Pato Branco-PR ao lado do jovem amigo Dariva, mas ainda não encontramos fotos dos 2 amigos juntos, porém vejam o que encontramos no Livro do amigo Rudi Bodanese de Pato Branco.

 

 

 

 

 

Dito Cola no Pato Branco

Abaixo novamente Dito Cola no Pato Branco em uma foto um pouco menor.

 

 

 

 

 

 

Abaixo foto de uma das primeiras equipes do Pato Branco Esporte Clube, onde vemos em pé: Rubens, Amauri, Rudi, Raul Santos, Arnô Oliveira e Roni.

Agachados: Alarcon, Emílio, Adílson, Dito Cola e Luiz Alberto.

Era o profissionalismo de Pato Branco em sua plenitude.

Foto= Do amigo Rudi Bodanese extraída de seu Livro: O Futebol na Memória de Pato Branco

 

 

 

 

 

 

 

Em 1981 voltou ao Blumenau.

 

 

 

 

 

Dito Cola era o ponto de referência da equipe do Blumenau Esporte Clube de 1981.

 

 

 

 

 

 

Um volante marcador, mas que também era responsável por todas as armações de jogadas do time.

 

 

Não conquistou nenhum título pelo Tricolor.

Aqui Dito Cola bem barbudo.

 

 

 

 

Depois de encerrar a carreira como jogador, retornou a Blumenau nos anos 90 para ser o treinador.

 

 

Também não foi campeão, mas deixou gravado seu nome como um dos maiores ídolos da torcida blumenauense.

Aqui pelo Colorado

 

 

 

Carreira de Técnico:

Blumenau-SC (1981,1982, 1988 e 1989 categorias de base; 1987, 1988, 1989, 1991, 1992 profissional), Joaçaba-SC (1983), Joinville-SC (1989 categorias de base; 1989 profissional), Juventus de Jaraguá do Sul-SC (1990), Laguna-SC (1991), Marcílio Dias-SC (1991), Araranguá-SC (1993 e 1994), Brusque-SC (1993), Apucarana-PR (1995)

Auxiliar Técnico:

Blumenau-SC 1981 e 1982.

Supervisor de Futebol:

Blumenau-SC.

 

 

 

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez


Fonte de Pesquisa:

arquivos www.historiadordofutebol.com.br

Historiador Luiz Fernando Evaristo

Fotos do Arquivo do Dito Cola.

 

 

 

 

 

 

Dito Cola nos enviou suas fotos e parabenizou nosso trabalho, ele hoje em 2011 trabalha em Porto Alegre.

 

Valeu meu amigo Dito Cola!!!!

Aqui Dito Cola ainda jogador.

 

 

 

 

 

Aqui Dito Cola em 2011

 

 

 

Abaixo a pintura de Dito Cola.

 

 

 

 

 

Aqui Dito Cola em 2011

 

 

"Dito Cola, você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".

 

 

Um abraço de seu amigo Marcelo Dieguez.